Experimento in vivo protótipo do bio-herbicida

img

No post anterior, explicamos a pesquisa que estamos realizando para desenvolver uma alternativa natural ao glifosato. A tarefa é complicada porque, além de natural, queremos que tenha a mesma eficácia do que o agroquímico que queremos substituir. É uma tarefa árdua, mas sabemos que somente com um produto deste tipo conseguiremos cumprir o nosso objetivo de transformar a agricultura convencional numa agricultura natural sem resíduos, sem bio-acumulação, que respeite o meio ambiente e a saúde das pessoas, mas que também seja eficaz assim como o modo de produção conhecido como convencional.

Atualmente, iniciamos a fase de screening HIT to LEAD (H2L) contra as diferentes ervas daninhas principais. Para isso, desenvolvemos e/ou adaptamos diferentes ensaios in vitro e in vivo, que nos permitam distinguir entre os diferentes mecanismos de ação. Até o momento, conseguimos identificar um total de 10 HITS com níveis de eficácia promissores em relação à testemunha positiva (glifosato), que agora se encontram na fase de screening secundário, para a seu potencial seleção como componentes principais e/ou sinérgicos.

Em seguida, mostramos um desses ensaios in vivo.

Tratamento foliar de contato na pós-emergência das ervas daninhas

Tratamento foliar de contato na pós-emergência das ervas daninhas

 – Na primeira bandeja temos as espécies de ervas daninhas tratadas com um dos protótipos do bio-herbicida em desenvolvimento pela Kimitec.  

 – Na segunda bandeja temos as espécies de ervas daninhas tratadas com a testemunha. 

 Em cada bandeja vemos três espécies diferentes de sementes de ervas daninhas certificadas (da esquerda para a direita):  

1) Lolium perenne L. 

2) Amaranthus retroflexus L. 

3) Portulaca oleracea L. 

Conclusão: Como podemos ver, o protótipo do bio-herbicida que está sendo desenvolvido pela Kimitec mostra uma alta fitotoxicidade na pós-emergência, contra as dicotiledôneas Amaranthus retroflexus L. e Portulaca oleracea L. 

Tratamento via irrigação na pré-emergência das ervas daninhas

Tratamento via irrigação na pré-emergência das ervas daninhas

 – Na primeira bandeja temos as sementes de ervas daninhas tratadas com um dos protótipos do bio-herbicida em desenvolvimento pela Kimitec. 

– Na segunda bandeja temos as sementes de ervas daninhas tratadas com a testemunha. 

Em cada bandeja vemos três espécies diferentes de sementes de ervas daninhas certificadas (da esquerda para a direita):  

1) Lolium perenne L. 

2) Amaranthus retroflexus L. 

3) Portulaca oleracea L. 

Conclusão: Observamos uma diminuição bem significativa (>95%) na germinação da gramínea Lolium perenne L. e uma inibição completa da germinação das dicotiledôneas Amaranthus retroflexus L. e Portulaca oleracea L.

 

*Este projeto está financiado pelo CDTI, onde participamos em colaboração com empresas bem relevantes no setor das azeitonas (De Prado) e no setor dos sucos e frutas frescas (Grupo AMC). Tal colaboração nos permite contar com novos candidatos provenientes dos seus processos produtivos (co-produtos e sub-produtos). Além disso, a De Prado tem uma ampla experiência na aplicação extensiva de herbicidas, o que vai nos proporcionar um suporte adicional nos futuros ensaios de validação em campo do bio-herbicida.

Te puede interesar...

A Kimitec construiu o maior centro de biotecnologia aplicada à agricultura da Europa

Hace 1 ano | Corporativo

PhageFire, quarto Horizon 2020. Uma solução natural para o Fogo Bacteriano

Hace 3 meses | Corporativo

MAAVi Innovation Center, a visão de reinventar a produção de alimentos se torna realidade

Hace 12 meses | Corporativo

A Kimitec celebra o 4Health Summit durante sua 6ª participação na Fruit Attraction

Hace 2 anos | Corporativo
This website uses its own cookies for optimal service. By clicking the Accept button, you consent to the use of these technologies and the processing of your data.    More information
Privacidad